Você não acha meio esquisito essa história de seu tio te dar um carro de corridas de presente?

Uma franquia grande tem muitas chances de acabar ganhando um filme com o resultado abaixo do esperado, e para muitos, A Última Cruzada do Fusca (Herbie Goes Bananas) se encaixa neste caso. Apesar de Vincent McEveety não ser um dos melhores diretores da Disney e uma boa parte de seus filmes terem sido considerados medianos pela crítica, ele fez um bom trabalho com Herbie: O Fusca Enamorado em 1977. Arthur Alsberg e Don Nelson foram substituídos por Don Tait, o que penso ser outro erro. Tait não era lá um dos melhores roteiristas do estúdio…

4 anos após Herbie: O Fusca Enamorado, Jim Douglas deixa Herbie com seu sobrinho Pete (Stephen W. Burns) e seu amigo D.J (Charles Martin Smith) para uma corrida do México até o Rio de Janeiro. Mas seus planos mudam quando Paco (Joaquin Garay III), um menino que se diz guia turístico mas é batedor de carteiras, rouba o dinheiro da dupla. Paco também pega as carteiras de uma quadrilha de bandidos e passa a ser perseguido por eles quando fica com a localização de uma antiga e rica ruína Inca. Durante a perseguição, o garoto acaba se tornando amigo de Herbie, que ajudou a escondê-lo dentro do navio que navegava para o Rio. Como Herbie começou a bagunçar no navio, acabou sendo jogado em alto mar, mas foi recuperado pelo menino mais tarde. Paco terá que se unir a Pete, DJ e também às turistas Tia Louise (Cloris Leachman) e sua sobrinha (Elyssa Davalos), além do obsessivo capitão do navio (Harvey Korman), com objetivo de deter os ladrões.

A Última Cruzada do Fusca peca em ter maus personagens de apoio, e que algumas vezes soam caricatos. Tirando Paco, você não se importa com o resto, especialmente os novos donos do Herbie. A presença de Charles Martin Smith, por exemplo, é completamente chata e desnecessária, tentando emular um papel parecido com o de Buddy Hackett e Don Knotts. Os únicos que me chamaram um pouquinho mais de atenção são a Tia Louise e o Capitão Blythe. Joaquin Garay consegue mostrar uma boa atuação para a sua idade, e sua relação de amizade com Herbie é muito bem explorada. Aliás, a cena mais triste da franquia inteira é ver o carro sendo jogado no mar, sem ninguém para salvá-lo.

O longa pertence ao Herbie, mas o veículo não é chamado pelo nome em seu próprio filme. Surpreendentemente, o sobrinho de Douglas nunca ouviu falar do carro, levando em conta o fato que ele é um parente e quer ser um corredor (Até mesmo a Sra. Steinmetz de As Novas Aventuras do Fusca, que nunca trabalhou em uma profissão envolvendo as pistas e já tinha bons anos de idade, sabia quem era o Herbie). Já Paco lhe chama de “Ocho”, e o porquê disso é completamente sem graça. Herbie ganha mais uma nova habilidade, que é mexer sua antena, porém ainda não era nada que incomodasse. Por sorte, A Última Cruzada do Fusca possui cenas memoráveis como a já citada dele sendo jogado no mar, uma luta contra um touro (Tudo é possível em um filme contendo um carro com vida própria) e a batalha contra os bandidos usando bananas (algo bem criativo para a época).

Meu veredito: Não é o pior filme da franquia e nem uma monstruosidade, mas não havia muito motivo para ele existir. Ainda sim, prefiro acreditar que as aventuras de Herbie acabaram neste filme, porque o que veio depois é mais feio do que o cruzamento entre um Fiat Multipla e um Tata Magic Iris.

A Última Cruzada do Fusca (Herbie Goes Bananas) – EUA, 1980, 98 minutos.                Direção: Vincent McEveety. Roteiro: Don Tait. Cinematografia: Frank Phillips. Edição: Gordon D. Brenner. Música: Frank De Vol. Elenco: Cloris Leachman, Harvey Korman, Charles Martin Smith, Stephen W. Burns, John Vernon, Elyssa Davalos, Joaquin Garay, III, Richard Jaeckel, Alex Rocco.

Compartilhe

Sobre o Autor

Thiago Ranieri

Amo filmes, histórias em quadrinhos, livros e, principalmente, Fuscas.

  • Dave Mustaine Kryptoniano

    Ótima crítica. Escapou da maldição do terceiro filme só pra apanhar no quarto kkkk bom,pelo menos ele não chega á ser uma monstruosidade. Acho que pra quem é mais velho,deve ter sido assim: “meu Deus,que filme bosta,cagaram no Herbie,pior filme dele”,aí quando lançaram o Meu Fusca Turbinado perceberam que eram felizes e não sabiam,rs.

    porque o que veio depois é mais feio do que o cruzamento entre um Fiat Multipla e um Tata Magic Iris.

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    • Herbie: The Love Bug

      Obrigado, Dave!
      KKKKKKKKKKKKKKKKKK
      Não acho que o pessoal deve ter achado o filme cagadão na época, e sim só fraco. Saíram com a sensação de estranheza, de “é isso mesmo?” ou “só isso?”. Aí chegou o filme do Bruce Campbell e Meu Fusca Turbinado…eles realmente eram muito felizes nessa época.
      Meu, esses dois carros são feios demais.

      • Dave Mustaine Kryptoniano

        Tem mais um filme depois desse e antes do Meu Fusca Doutrinado?

        • Herbie: The Love Bug

          Sim, o filme com o Bruce Campbell dirigido pelo Peyton Reed.

          • Dave Mustaine Kryptoniano

            Caraca,nunca tinha ouvido falar nisso.

          • Herbie: The Love Bug

            É um filme televisivo. Minha crítica sobre ele já está pronta. Entretanto, ele foi desconsiderado da franquia.

          • Dave Mustaine Kryptoniano

            Ah,faz sentido.

          • Herbie: The Love Bug

            Mas ainda sim, preferia o Reed na direção do filme de 2005 do que a Angela Robinson. O Herbie dele pelo menos era fiel.

          • Herbie: The Love Bug

            Falando nisso, teve a oportunidade de assistir o primeiro The Love Bug?

          • Dave Mustaine Kryptoniano

            Ainda não :/ Tenho que baixar

  • Peraí… pra começar, o filme se passa no Brasil. Ou seja, é quase um filme nacional. Como é que vai ser bom? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    (#brincadeiras)

    Mano, que porra é essa? Na moral, esse deve ser O MELHOR filme do Herbie de todos kkkkkkk
    Me deu um aperto no coração de ver a descrição da cena em que ele cai no mar. Na moral, deve ser triste pra caralho mesmo (mas eu iria rir, me conheço kkkkk).

    Porra, vei… como assim o Herbie nesse filme tem novos donos? E não é chamado de Herbie? Caralho.
    Mais uma ótima crítica, meu amigo. E essa luta de bananas (que, inclusive faz parte do SUPER CRIATIVO subtítulo do filme) deve ser muito foda!! kkkkkkkkk

    • Herbie: The Love Bug

      Thanks, Jipeiro. Olha, eu te subestimei…você chegou rápido.
      KKKKKKKKKKKKKKKK
      Meia parte do filme se passa no Brasil.
      Os novos donos não tem carisma nenhum que o Dean Jones e Buddy Hackett tinham. E o pior é que eles já sofriam de alzheimer nessa idade.
      Aqui tá a luta:

      • Por que tem uma CRIANÇA dirigindo? Pqp

        • Herbie: The Love Bug

          Ela faz sentido dentro do filme.
          Mas é o Herbie que dirige a criança….ELE É O CARRO QUE DIRIGE O SER HUMANO!

    • Herbie: The Love Bug

      *Um pouquinho da luta.

  • Dessa vez eu não demorei.
    É PRA GLORIFICAR DE PÉ, IRMÃOS!!!

  • Mr. Doom

    Ótima crítica, Herbie. Este eu não assisti, mas achei legal a proposta das crianças protagonizarem o filme e ver que o garoto fez um bom trabalho.

    • Herbie: The Love Bug

      Obrigado, Doom!
      Apesar dele ter ido bem nesse papel, não fez mais nada com a carreira. Não se meteu em confusão ou coisas alá Lindsay Lohan, mas…simplesmente parou de atuar.