Não cuidaram do meu menino, agora eu vim busca-lo.

Jason Voorhees é o antagonista/protagonista de uma grande franquia (literalmente) chamada Sexta-Feira 13. A estreia de Michael Myers em 1978 com Halloween, de certa forma, inspirou o diretor Sean S. Cunningham e o escritor Victor Miller a fazerem um longa do gênero slasher com objetivo de ser chocante, deslumbrante (visualmente) e que te fizesse sair do cinema realmente assustado. Eles convenceram a atriz Betsy Palmer a participar, mas o motivo dela ter aceitado foi para ganhar dinheiro suficiente na compra de um carro novo, já que o seu anterior havia quebrado. Palmer se arrependeu de ter atuado no longa e sentiu vergonha dele por vários anos (Mesmo assim, retornou para uma curta cena em Sexta-Feira 13: Parte 2). Com um orçamento estimado em US $ 550.000 e lançado pela Paramount Pictures nos Estados Unidos, Sexta-Feira 13 recebeu muitas críticas negativas. Entretanto, foi um imenso sucesso de bilheteria e hoje é considerado até mesmo um clássico cult. Jason ganhou 9 sequências (algumas lançadas no ano seguinte a um filme anterior), um crossover com Freddy Krueger de A Hora do Pesadelo e um remake em 2009.

A trama tem diversas inspirações nos clássicos Psicose (1960) e no livro E Não Sobrou Nenhum, de Agatha Christie. Em 1957, um garoto chamado Jason Voorhees aparentemente morreu afogado no acampamento Crystal Lake, e em 1958, dois monitores foram encontrados mortos. O local acabou sendo fechado por vinte anos, até que foi decidida a sua reabertura. Novos monitores vieram ficar alguns dias lá, e mesmo com avisos de moradores locais, mal imaginam que um assassino ali espreita preparado para matar um por um, sem piedade.

Tirando Betsy Palmer como a psicótica Sra. Voorhees, não espere encontrar atuações dignas de prêmios. A maior parte dos atores eram iniciantes (incluindo Kevin Bacon, o Sebastian Shaw de X-Men: Primeira Classe Ren McCormack de Footloose) e estão aceitáveis dentro de um roteiro simples. A ideia de uma mãe assassina ainda não era algo tão clichê naquela época, mas a entrada da Sra. Voorhees no final do filme soou forçada visto que ela não tinha sido introduzida desde o começo do longa. Logo quando ela aparece, não nos surpreendemos tanto com a revelação de que ela é a responsável pelos crimes. Entretanto, o uso da câmera em primeira pessoa para as cenas de assassinato foi algo bem pensado e criativo. Não conseguíamos saber se o psicopata era realmente um homem, algo sobrenatural, ou até o Jason.

A história possui clichês que qualquer um conhece. Existe a Final Girl, o companheiro comediante e o casal que só pensa em sexo. A morte de alguns personagens fica até previsível, mas o suspense ajuda a compensar esse lado. A trilha sonora de Harry Manfredini, sutilmente inspirada na de Bernard Herrmann para Psicose, é um dos pontos altos e conseguiu ser bem marcante (sempre tocada quando Jason está a um passo de matar algum monitor). Tom Savani foi responsável pela maquiagem, que não deve em nada também. As cenas de morte podem parecer “toscas” vistas com olhares atuais, mas para aquela época eram muito criativas. Eu diria que o longa envelheceu mal, justamente por causa dos clichês que foram excessivamente repetidos em várias outras produções de terror e na própria franquia.

Sexta-Feira 13 não é um primor, mas revolucionou o gênero slasher e é conhecida por ser uma das franquias mais duradouras do cinema (tendo qualidade ou não nos filmes seguintes). Para alguns um bom guilty pleasure, que mais para frente, imortalizou o homem da máscara de hóquei como um dos assassinos mais famosos da ficção.

Sexta-Feira 13 (Friday the 13th) – EUA, 1980, cor, 95 minutos.
Direção: Sean S. Cunningham. Roteiro: Victor Miller. Cinematografia: Barry Abrams. Edição: Bill Freda. Elenco: Adrienne King, Kevin Bacon, Ari Lehman, Betsy Palmer, Jeaninne Taylor, Robbi Morgan, Mark Nelson, Harry Crosby III, Laurie Bartram, Peter Brouwer, Rex Everhart, Walt Gorney.

Compartilhe

Sobre o Autor

Thiago Ranieri

Amo filmes, histórias em quadrinhos, livros e, principalmente, Fuscas.

  • Comentário anti-flop porque já li (e frist)

    Lembro quando maratonamos isso. Pior/melhor maratona da minha vida.

    • Herbie: The Love Bug

      Pior e melhor mesmo. Por causa desta franquia lazarenta você perdeu a vontade de ver Psicose e Herbie….
      Mereceu morrer essa praga de franquia.

      • Meo, Jason vai para o Inferno – A Última Sexta-Feira não me fez perder a vontade de ver essas franquias aí apenas, me fez perder a vontade de viver kkkkkkkk

        • Herbie: The Love Bug

          Maldito “Geison”!

          • O correto é Dieison, mas seu nome de verdade é Jailson (AAAAAAAIIIII).

  • Mr. Doom

    Ótima crítica Herbie. Como disse, não é um primor, mas vale a pena conferir. O Jason é um dos personagens mais famosos da ficção e diria que este foi o melhor da franquia, tendo em vista a qualidade dos sucessores, rs.

    • Herbie: The Love Bug

      Obrigado, Doom!
      O segundo filme ainda é legal de assistir. O terceiro já é uma cópia dos dois primeiros…essa franquia pode ser definida como um sobe e desce. Uma hora tinham filmes legais, outras horas eram filmes chatos ou horríveis.

  • Dave Mustaine Kryptoniano

    Ótima crítica Herbie!
    Esse filme é ruim que dói,primeiro que filmes de horror slasher já são propositalmente toscos,servem de entretenimento para aquele momento que você não tem absolutamente nada de melhor pra fazer e depois nunca mais rever (salvo algumas raras exceções). Eu vejo muita gente elogiando esse primeiro Sexta-feira 13,falam que é o melhor filme da franquia e tals,mas eu honestamente acho uma merda,aquela revelação que o assassino é a mãe do Jason é tão broxante,a única coisa boa na franquia é o Jason,aí você vai ver o filme e não tem ele? Pourra.
    Vai escrever sobre as infinitas sequências também? (Eu já tive a “honra” de assistir todas kkkk eu era bem retardado quando tinha 15 anos,era viciado nessas franquias,assisti tudinho de Sexta-feira 13 e A Hora do Pesadelo kkkkk).

    • Herbie: The Love Bug

      Thanks, Dave!
      Mas o que você acha do primeiro Halloween? O primeiro A Hora do Pesadelo?
      É tudo uma merda, mas diverte (só numa primeira vez assistindo, como você disse). Acho que o melhor da franquia é o sexto filme, em que eles meio que rebootaram o lance do Tommy Jarvis ser o novo Jason (que ideia merda).
      A única atuação boa desse filme…é a somente uma: a da mamãe Voorhees. Mas aquela briga é muito escrota. Aliás, parece que toda briga de mulher, tirando em filmes de super-heróis ou espionagem, etc, é escrota. Eu penso que o Kevin Bacon deve ter se arrependido eternamente de fazer essa coisa.
      Nem ferrando. Se quiser tem todas as infinitas sequências lá no Plano Crítico kkkkkkkkkk Nem terminei essa franquia direito. Não assisti Jason X inteiro nem Jason Vai para o Inferno.
      Ei, já parou pra pensar que o Aragorn é um estuprador gay? Ele disse que ia comer meu escapamento…imagina o que ele já deve ter feito com outros fuscas com este tipo de escapamento? <strike:

      • Dave Mustaine Kryptoniano

        Nunca assisti Halloween,preciso assistir o primeiro (mas só o primeiro,minha fase de ficar vendo infinitas sequências de filme de horror slasher já foi).

        Acho que o melhor da franquia é o sexto filme

        Concordo plenamente,o sexto é o meu favorito também.

        Nossa,Jason Vai Para O Inferno é tosco demais,agora Jason X é inassístivel,um dos piores filmes que eu já vi na vida.

        Ih,que Aragorn mais viadão hein kkkkkkk

        • “Nunca assisti Halloween…”
          Tranquilizei

          • Dave Mustaine Kryptoniano

            Halloween 1 é exceção.

    • Herbie: The Love Bug

      Pelo menos, eles não tiveram a ideia idiota de ressuscitar a Senhora Voorhees e ela ser a antagonista de infinitas sequências….
      Além disso, essa série é mais furada que queijo suíço (Como diria o Ghostface). O rosto do Jason adulto e Jason criança mudava a cada filme kkkkkkkk

      • Os caras desses filmes nunca foram bons em continuidade… kkkkk

        • Herbie: The Love Bug

          O mais engraçado é que a franquia era deles. Os próprios criadores faziam os furos…
          E ainda tinha um rumor que iam fazer uma série chamada Voorhees, focada na infância do Geisom (é como chamavam ele nas dublagems BR). Acho que cancelaram (e ainda bem, porque deveria ser uma cópia de Bates Motel se saísse kkkkkkk).

          • Eu assisti aos filmes na minha infância, todos dublados. Conheço bem o Geisom kkkkk
            Eu fiquei sabendo dessa merda. Ainda bem que cancelaram mesmo.

    • “primeiro que filmes de horror slasher já são propositalmente toscos”
      ESPERO QUE VOCÊ NÃO ESTEJA SE REFERINDO AO PRIMEIRO HALLOWEEN!!!

  • Ótima crítica, seu fusca safado!
    Eu também acho que o primeiro Sexta-Feira 13 envelheceu muito mal, e, assim como disse no texto, o filme é repleto de clichês. Eu gosto bastante da franquia, mas acho esse longa de 1980 um dos mais fracos (só não é pior que aquelas merdas sobrenaturais pós-parte 6).
    Tem sua importância, mas nada além disso pra mim. E, poxa, achei bem legal essa curiosidade de o longa ter uma inspiraçãozinha em um conto da Agatha.

    Obs: Que merda de trailer… kkkkkkkkkkkkkkk

    • Herbie: The Love Bug

      OH, ALELUIA, CARAIO! TÁ BURRO, VELHO? OH, ANIMAL!!
      Thanks for your comment, imprestável–quer dizer, Jipeiro.
      Já pensou se eles ressuscitam a Sra. Voorhees e a franquia inteira tivesse ela somente como a vilã? Kkkkkkkkkk
      Obs: Esse trailer entregou todas as mortes do filme kkkkkkkkkkk

      • Olha o respeito, carai!
        Nuuuuooooo… não, mano. Igual você disse no texto: a graça de SF13 é o Jason. Insistir na mãe dele teria sido um erro colossal.

    • Herbie: The Love Bug

      OBS: Espero que esteja se dirigindo para minhas críticas de Herbie, seu inútil!
      Nossa relação me lembra o Thorndyke e o Havershaw. Thorndyke é o gênio corredor do mal e Havershaw é o capanga estúpido que faz tudo que ele manda.

      • Caguei.

        • Herbie: The Love Bug

          Estamos avacalhando seu post no TME. Dê uma olhada.

  • Ótimo texto, @theLove_Bug:disqus . Nunca fui fã de Jason, mas é um dos filmes de terror dos quais mais tenho memória da infância, ao lado de Chucky e do Freddy (gostava mais desses dois). Mas hoje também não vejo nenhum deles…rs

    • Herbie: The Love Bug

      Obrigado, Rodrigo!
      O Deathstroke vai me obrigar a assistir a franquia INTEIRA novamente, só assim ele assiste Psicose e a franquia do Herbie. E o engraçado é que ele não é fanzaço e zoa os filmes também kkkkkkkkkkkk

      • Acho que a única franquia de terror que eu assisto inteira é A Profecia…rs Jason não dá. Nem Chucky e Freedy, que eu gosto..rs Nem A Colheita Maldita, que me lembro de ter visto vários dos filmes.

        • Herbie: The Love Bug

          Tinham rumores antigos de que o Jason ganharia uma série chamada “Voorhees”. Mas a franquia é um slasher tosco, não tem nada pra contar sobre a infância dele que dure 5 temporadas kkkkkk
          E já tivemos Bates Motel (Que eu achei ótima). “Voorhees” ia sofrer com acusações de plágio kkkkkkkkk