Quem me conhece, sabe que eu sou um DCneco safado. Amo a Marvel, mas não escondo a minha preferência pela DC Comics. Cresci lendo Batman e Superman (Homem-Aranha também rsrs), e aprendi a amar incondicionalmente esses personagens. Já perdi a conta de quantos quadrinhos li dessa editora maravilhosa (falando nisso, estou demorando para fazer resenhas; me desculpem). Acredito que tenha lido as principais sagas, desde as clássicas histórias da Era de Ouro, à Era Moderna (como é chamada hoje em dia). Eu realmente amo a DC, pessoal.

Foi por decorrência desse amor, que eu resolvi escrever esse post, onde discutirei um pouco sobre a nova fase de quadrinhos da editora. Eu me dediquei bastante para escrever essa bagaça aqui, e fiz isso com extremo carinho e satisfação. A DC merece, e vocês também <3

Vocês estão acompanhando Universo DC: Rebirth?

Rebirth, ou Renascimento, é o novo caminho que a DC está tomando para contar suas histórias. Ela dá seguimento aos Novos 52, porém de uma forma diferente. É uma sequência e um reboot ao mesmo tempo. Algumas histórias estão sendo recontadas (como alguns títulos da Mulher-Maravilha), outras estão sendo continuadas, e ainda temos aquelas que estão iniciando agora (como a história do Superman original – pré-Novos 52).

Mas, de fato, qual a importância do Rebirth para a DC Comics?

Quem está acompanhando as vendas de quadrinhos lá nos Estados Unidos, sabe que as histórias que englobam o Rebirth, estão entre os quadrinhos mais vendidos nas bancas. A DC voltou à liderança em vendas, que antes pertencia à Marvel, depois de muito tempo.

Mais do que vendas, o Rebirth também é importante pois está fazendo a DC voltar a ser DC. Chega uma hora, em que a editora se perde dentro de sua própria mitologia. Diversas pessoas ficaram insatisfeitas com o resultado dos quadrinhos referentes ao arco dos Novos 52 (principalmente a respeito do Superman). Muitos reclamaram, e com razão (embora existam ótimos arcos dentro dessa fase; de vários personagens).

O que importa é que a DC VOLTOU! E junto com ela vieram: Superman (o clássico das histórias pós-Crise), Wally West (nosso querido e amado Kid Flash), e a esperança de dias melhores. Além das voltas clássicas, nós tivemos a tão polêmica inclusão de Watchmen à cronologia oficial da editora.

Geoff Johns saiu do comando da DC nos quadrinhos e foi comandar o universo cinematográfico da editora (em parceria com a Warner), mas antes de dizer adeus, ele nos presenteou com uma bomba (no melhor sentido da palavra)! Universo DC: Renascimento é uma proposta da editora para, além de dar seguimento à algumas histórias que não estavam sendo muito apreciadas (como alguns títulos do Novos 52 – não todos), tentar encaixar Watchmen, a mais aclamada história em quadrinhos de todos os tempos, na linha cronológica oficial da editora.

“Alguém roubou 10 anos de nossa história”, diz Wally West (o clássico herói, pré-Novos 52). O reboot da editora em 2011, após os eventos do Flashpoint, está sofrendo uma tentativa de explicação nessa nova fase da DC. Alguns acreditam (eu me encontro nesse grupo) que o Dr. Manhattan tenha sido o real responsável pela existência desse novo universo, já que no final de Watchmen, Manhattan diz ao Ozymandias que iria experimentar a criação de novas formas de vida.

Manhattan: “… Eu estou deixando essa galáxia por uma menos complicada.”

Ozymandias: “Mas você recuperou o interesse pela vida humana…”

Manhattan: “É verdade. Talvez eu até crie alguma. Adeus, Adrian.”

Será que essa “galáxia” que conhecemos no universo DC (que passou a existir com os Novos 52), é essa tal galáxia criada pelo Manhattan? Quem é o Mr. Oz? Personagem misterioso que deu às caras nos Novos 52 do Superman, e já apareceu novamente em outros títulos, como em Universo DC Rebirth #1, Detective Comics Rebirth e Action Comics Rebirth. Seria ele o Ozymandias? O jeito é esperar para, aos poucos, ir descobrindo os segredos dessa nova fase editorial da DC.


Batman (Títulos 00 ao 06): Continuando sua jornada como o guardião de Gotham City, Batman se depara com a existência de dois novos heróis em sua cidade: Gotham e Gotham Girl. Ambos possuem poderes sobre humanos, que ganharam recentemente. O herói Gotham acaba tendo sua mente manipulada pelo Pirata Psíquico, o que faz com que ele se descontrole, causando muita destruição e mortes à Gotham City. A Liga chega para tentar detê-lo, porém sem sucesso. Sua irmã, Gotham Girl, não tem outra alternativa, a não ser matar seu irmão. Ela agora sofre com sua perda, e o Batman tem como missão ajudá-la a superar.

Além disso, em Detective Comics #940, Batman e a Bat-Família estão tentando resolver um problema em Gotham. Tim Drake está combatendo essa tal ameaça no topo da Torre Wayne. Ele acaba sendo morto, e ao que parece, sua “alma” é capturada pelo Mr. Oz.

Sem falar que, no final de A Guerra de Darkseid e na primeira edição do Rebirth, o Batman se questiona sobre a existência de, não um, mas sim três Coringas. Eles ainda não estão explorando isso, mas acredito que começarão em breve.


Flash (Títulos 00 ao 06): Flash ainda sofre muito com a perda de sua mãe, mas tem que ser forte e deixar tudo isso de lado, para que possa cumprir o seu papel de herói. Em uma noite, Central City sofre com uma tempestade da Força de Aceleração (a mesma que deu poderes ao Barry). Muitas pessoas são atingidas e ganham os mesmos poderes do velocista escarlate. Um deles é seu amigo, August Heart. Barry seu une à cientista Meena, que também ganhou poderes, para que possa treinar essas novas pessoas super poderosas de Central City.

Enquanto isso, um novo inimigo à altura do Flash surge na cidade. Ele está matando muitas dessas pessoas que ganharam a Força de Aceleração, para que consiga ganhar a velocidade delas. Quem será que é esse inimigo que se denomina Godspeed? August Heart! Isso mesmo, o grande amigo de Barry. August, após ganhar os poderes advindos da Força de Aceleração, vingou a morte de seu irmão, e agora se dedica a erradicar a criminalidade de Central City.

Godspeed não chega a ser um vilão. Ele é um Anti-Herói. Um “Flash”, só que mais eficiente (ele mata os criminosos).


Mulher-Maravilha (Títulos 00 ao 06): As histórias da Diana estão sendo contadas de um jeito diferente. Dividindo-se em duas, sendo cada um dos títulos lançados, dando um espaço de uma edição para que aquela mesma história ganhe uma continuidade. Em uma das histórias, está sendo contado o Ano Um da Mulher-Maravilha, como uma espécie de reboot mesmo. Já na outra, dá continuação à jornada de Diana dos Novos 52, onde vemos ela com dificuldades de voltar para sua terra natal, Themyscira. Diana está perdida quanto às suas memórias. Ela não consegue se lembrar ao certo qual sua origem (acredito que ela esteja em dúvidas sobre a origem mostrada nos Novos 52, ou a mostrada no Volume 2, arco pós-Crise Nas Infinitas Terras).

Diana conta com a ajuda de uma de suas maiores inimigas, a Mulher Leopardo, para encontrar respostas. Nesse meio tempo, ambas invadem Bwunda, para resgatar Steve Trevor, que está sendo mantido refém.


Aquaman (Títulos 00 ao 07): Querendo aproximar as nações submarinas e terrestres, Atlântida e o “mundo do patriarcado”, Arthur Curry promove uma convenção para que representantes de várias nações do mundo venham e conversem com os Atlantis. Porém, um ataque terrorista orquestrado pelo Arraia Negra, acaba distanciando Atlântida mais ainda de um acordo amigável. Ela agora é, de uma vez por todas, uma nação inimiga das nações terrestres; e o rei dessa nação inimiga, também é um inimigo.

Os terrestres mantém o Aquaman prisioneiro (com seu próprio consentimento) por um tempo, até que Mera o resgate. Enquanto isso um submarino é atacado, e existem provas (plantadas) que Atlantis foram os responsáveis. Arthur começa a investigar quem está por trás disso. Enquanto que o Arraia Negra agora é o líder da organização terrorista NEMO.


Superman (Títulos 00 ao 07): Aquele Superman clássico (que teve sua origem contada em Superman: O Homem de Aço) está de volta, para a alegria de todos! Ele teve um filho com Lois Lane, chamado Jonathan, e agora vive os dilemas, aprendizados, e responsabilidades de ser pai. Enquanto isso, ele vive “isolado” da sociedade, em uma fazenda (o que lembra a vida de seus pais, e o Superman do início de Reino do Amanhã). Enquanto isso, o Erradicador (personagem bastante conhecido das histórias do Azulão – principalmente do arco A Morte do Superman) ressurge, e começa dar muito trabalho ao Homem de Aço. Ele quer matar Jonathan, e pegar os genomas Kryptonianos do garoto, para fundar uma nova Krypton. E, claro, Superman, que também é pai do garoto, não deixará isso barato.

Ambos disputam uma batalha na lua (que começa em uma base lunar do Batman), e outra fora dela, para que o mínimo de pessoas possam se ferir (ideia do Superman). O Homem de Aço derrota o Erradicador, e volta a passar o tempo com sua família.

Além disso, em Action Comics #957, um novo “Clark Kent” apareceu, do nada. Esse personagem não sabe que ele é o Superman. Ele apenas sabe que ele é o Clark Kent. Pessoal, sei que devem estar pensando isso, e concordo totalmente com vocês… Isso não faz sentido algum!


Titãs (Títulos 00 ao 02): O Wally West clássico também está de volta. Ele reencontra seus amigos, os Titãs (que em um primeiro momento lutam com ele, por não o reconhecerem). Wally está perdendo os lapsos de memória que tem de sua vida pré-Novos 52, o que pode prejudicar a sua busca por respostas. O que está acontecendo com o Universo DC?!

Enquanto isso, o mágico Abra Kadabra está atacando Keystone City, e os Titãs vão para lá tentar parar o insano vilão.


Esquadrão Suicida (Títulos 00 ao 02): No título Preview, nos é mostrado um pouco sobre a vida de Rick Flag, o comandante do Esquadrão. A partir do primeiro título da saga, nos é mostrado o Esquadrão Suicida em mais uma missão… suicida. Eles estão vão em uma missão, que consiste, pra variar, em invadir um país, e roubar alguma coisa. Eles chegam ao lugar, e se deparam com algo estranhamente esquisito.

Existe um item cósmico no local. E esse tal item, é um local isolado magneticamente. É uma passagem (de ida, e vinda) para a Zona Fantasma. Eles acabam, sem querer, libertando o General Zod. Capitão Bumerangue morre nesse meio tempo, por ser burro (pra variar).


Liga da Justiça (Títulos 00 ao 05): Uma nova ameaça aparece. A denominada Estirpe está querendo acabar com o universo. O expurgo está chagando para os habitantes da Terra, e a Liga da Justiça está tentando impedir que isso aconteça. Ninguém ao menos sabe o que os seres gigantes (que lembram MUITO o Dr. Manhattan), responsáveis por estarem provocando o expurgo, são. Após a morte do Superman (dos Novos 52), a Liga ficou sem um ser superior e superpoderoso. Batman então é convencido a pedir ajuda para o “novo” Superman que apareceu (o clássico, pré-Novos 52).

A Liga consegue derrotar a Estirpe, após muito esforço. Aquaman, usando os denominados Cristais Mágicos, consegue derrotar esses seres gigantescos. O mundo está a salvo, pelo menos por enquanto. Sem falar que deram indícios que (mais) um desentendimento entre Batman e Superman deve acontecer em alguma das próximas edições.


Alguns outros títulos como: Lanternas Verdes, Hal Jordan e a Tropa dos Lanternas Verdes, Supergirl, Arlequina (essa eu nem pretendo começar), Arqueiro Verde, dentre outros, eu não estou acompanhando ainda. Assim que conseguir ler todos, talvez eu traga uma atualização aqui para vocês.

E agora, para quem leu esse post até o final, recomendo que assistam (caso tenham interesse, obviamente), um vídeo do canal 2Quadrinhos, no qual eu ouvi uma das melhores teorias e análises a respeito do Rebirth. Eu iria comentar sobre essas teorias aqui no post, mas como ele já ficou grande demais, e existe um vídeo (que é um meio muito menos cansativo de se obter informações), eu decidi não comentar. Sério, pessoal, se você está acompanhando o Rebirth, e estão realmente gostando do que estão lendo, assistam esse vídeo, pois ele é incrível:

O Rebirth não está recheado (até o momento) de histórias sensacionais, e que vão mudar o mundo das histórias em quadrinhos. Ele é só uma aposta, que está se mostrando muito acertada por parte da DC, para reconquistar os fãs antigos, e trazer leitores novos. Mas claro, ele pode vir a se tornar um dos maiores e melhores eventos da história da editora. Eu torço muito por isso.

Espero que tenham gostado desse post. Caso tenha um retorno satisfatório, farei mais partes, detalhando as próximas fases do Rebirth. E o mais importante de tudo, quero muito bater um papinho maroto com vocês. Então, quem tiver interesse de discutir sobre esse assunto, pode deixar um comentário aí em baixo.

E lembrem-se… Estamos sendo vigiados!

Compartilhe

Sobre o Autor

Victor Dourado

Fissurado por quadrinhos, cinema, games e literatura. Estudante de Matemática e autor nas horas vagas. Posso também ser considerado como um antigo explorador espacial, portador do jipe intergaláctico que fez o Percurso de Kessel em menos de 12 parsecs.

  • Pedro, o Homem Sem Medo

    “Estamos sendo vigiados.”
    Quer dizer que o aviso “Sorria, você está sendo filmado!” se trata do Dr Manhattan?
    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Ótimo post, seu dcneco safado. A Marvel está precisando de um Rebirth urgentemente. Como você bem disse, as editoras, uma hora, acabam se perdendo em sua cronologias longas e complexas.
    Vida longa à DC!

    • Vida longa à DC!

      Nunca pensei que veria o Pedro dizendo isso kkkkk

    • Kkkkkkkkkkkkkkk
      Será?

      Muito obrigado, Pedro. Sim, isso é inevitável. Vida longa à Marvel e à DC! Essas safadas! Kkkkkkkk

  • Ótimo post, Sabixão!

    Parei de ler o Rebirth um pouco antes da Panini começar sua caça-às-bruxas com os Scans.

    • Muito obrigado, pesadão.
      Que pena, meu amigo. Se gostasse de baixar, o DS Club seria uma boa alternativa.

  • Já tinha falado isso e digo de novo: o Rebirth vai entrar pra história. Mesmo que eu não esteja acompanhando no momento sei da qualidade das histórias que estão saindo, fora que ainda vem aí aquela minissérie do final do ano. Btw, ótimo post meu caro

    • Também acho, Black. Esse evento vai ficar marcado na história da editora.

      Não tem nada de espetacular. É como eu disse, são ótimas histórias, que estão cumprindo seu papel. Muito obrigado, meu amigo.

      • Servirá como um ótimo exemplo de como virar o jogo. Nos Novos 52 a parcela que não gostava era muito superior a que gostava. Com o Rebirth isso virou drasticamente.

  • Felipe Pinheiro

    Belo post meu amigo!
    O Ribãrf me fez voltar a colecionar mensais depois de 12 anos. E até agora ta valendo a pena porque to gostando muito de acompanhar os três títulos que decidi colecionar, Superman, Batman e Mulher-Maravilha, principalmente o Batman foda do Tom King, sem falar de action e detective comics que leio por scan. Tomara que mantenham o folego até o fim.

    • Eu estou colecionando algumas mensais também.

      Está gostando do Batman do Tom King? Meu amigo, você não perde por esperar. Tá foda demais. Prepare-se emocionalmente para o final da trilogia “Eu Sou”. É de arrepiar!

      • Eu parei de ler, mas o que eu li do Batman foi fod@ demais.

      • Felipe Pinheiro

        Esperar é que mata. Não to acostumado mais a esperar um mês pra ler a continuação das histórias hahaha

  • Reprisando meu comentário: Excelente post (como sempre), detalhado e bem escrito. Não tenho nada a dizer sobre o conteúdo porque já não acompanho mais quadrinho regular de nenhuma editora desde o longínquo ano de 2003 (e nem pretendo…rs Acho que não tenho mais a paciência que já tive um dia para isso), mas para quem ainda acompanha, tenho visto muitas pessoas entusiasmadas com o Rebirth e as suas possibilidades futuras. É bom ver que apesar do enorme sucesso atual dos filmes de super-heróis, as editoras ainda estão produzindo boas histórias e dando atenção aos quadrinhos, que são tanto a porta de entrada para muitos nesse universo fantástico, quanto o conteúdo que vários procuram depois de conhecer os personagens por outras mídias. E acrescentando: não encontramos textos assim sobre o Rebirth em praticamente lugar algum. Análise de primeira.

    • Muito obrigado, Rodrigo!
      É uma pena que não esteja acompanhando.

      Sim, com certeza. Os filmes são a porta de entrada para muitos leitores. Nada melhor do que produzir um material ainda melhor do que visto nos cinemas para eles.

      E obrigado pelo elogio no finalzinho <3

  • Mr. Doom

    Excelente post, Jipeiro!
    Estou adorando o Rebirth. A ideia de conciliar elementos antigos com os novos é excelente, e algo que agrada grande parte dos fãs.
    Eu até gostava do Superman dos Novos 52, mas para mim, nada supera o clássico. Colocá-lo nas HQs atuais foi uma bela sacada da DC Comics.
    E esse Batman do Tom King? Demais! Ouso dizer que se tornará um clássico.

    • Muito obrigado, Doom.
      Eu também estou adorando, meu amigo. Eu não li praticamente nada do Super nos Novos 52, mas claro, nada supera o clássico.

      Mano… TÁ FODA PRA CARALHO ESSA MERDA! Também acho que se tornará um clássico. Eu achei Eu Sou Bane do caralho, mano. Deu até vontade de chorar algumas horas, com aquele monte de referências e sangue da briga desses preparo-men.

  • Neo

    Uai?
    Saíram do GIA? Não tô vendo vcs mais lá kk

    • Sim. Criamos o site tem alguns semanas apenas.

  • Aragorn II, King of Gondor

    Cara… vou tentar aproveitar vários desses quadrinhos nessas férias – cara, nem estou acreditando que elas começaram. Só que o que a Panini tá fazendo dificulta bastante…. vou tentar baixar pelo DS, se tudo der certo!

    Ótimo post, mano! Como sempre!

    • E eu vou aproveitar pra colocar vários em dia! kkkkkkkk
      Aliás, tá usando a minha conta pra baixar? Se sim, pode continuar, beleza? Precisa deixar de usar ela não! kkkkkkkkkk

      Muito obrigado, seu porra!

      • Aragorn II, King of Gondor

        Acho que eu só baixei uns dois quadrinhos até o presente momento, mano, e faz um tempinho…. rsrs! Mas valeu, mais uma vez, por deixar eu usá-la! Qualquer coisa é só falar…

        • Use sempre que quiser. Acho que mais uns três amigos meus partilham dela também! kkkkkkkkk

  • Herbie: De Volta ao Lar

    Excelente post. O DC Rebirth está ótimo mesmo,deu pra perceber que a DC estava tentando resgatar alguns elementos antigos na fase DCYOU,mas não deu muito certo.
    Eu acho que mais surpresas estão por vir,como o irmão perdido da Mulher Maravilha e o Superboy Prime(que muitos teorizam que está envolvido de alguma forma com o Manhattan).

    • Essa teoria do Superboy Prime é genial. Queria que fosse verdade.
      Muito obrigado, mano!

      • Herbie: De Volta ao Lar

        Acho que ele está relacionado de alguma forma com o Rebirth….
        De nada.